quarta-feira, 8 de outubro de 2008

calotes

Já são dois frilas seguidos em que as empregadoras simplesmente não entraram mais em contato e me deixaram chupando dedo, cheio de esboços fofinhos e sem um puto no bolso.
O primeiro, caricaturas pra convite de casamento. A gentil senhora enfatizou tanto a urgência do negócio, o seu desespero e correria por conta de toda a organização do evento, e o calote que havia levado do ilustrador original, e depois não se dignou a responder um e-mail sequer.
O último, criação de personagem para campanha infantil de hospital. Na verdade eu não tratei diretamente com os hospital, mas com a brilhante agência publicitária que me pagaria uma mixaria para depois mamar nas tetas da santa propriamente dita. Além de não saber muito bem o que queria, mandando algumas referências diversas depois que eu já havia começado, a sagaz publicitária também adotou a estratégia de solenemente ignorar os e-mails, desperdiçar o meu precioso tempo e não me pagar um centavo.



(por que você não faz algo mais fofinho, tipo happy three friends, sabe?)
(na verdade eu tinha pensando nos olhos tipo os da mafalda...)
(sabe a menina por quem o doug, daquele desenho, é apaixonado?)


A partir de agora, freelance só com orçamento e contrato assinado.
Tenho mais o que fazer, como passar em concurso público, bater punheta e ver tevê.

5 comentários:

laudelino disse...

que terrível.

Luda Lima disse...

É isso aê, divulga mesmo essas zica, porque a gente tem que aprender a ficar esperto.

Fica de BRONHA não, vai sujar tudo, mininu!

laudelino disse...

stevz, quer colaborar com uns desenhos pra Histórias pra boi dormir n.º 6? esses do aquecimento global tão belezais. heheheh!

ê. disse...

posso mandá-los, passa aí teu email.

laudelino disse...

o email da revista:
boidormir@gmail.com