domingo, 20 de novembro de 2016

e se

Por vezes o introvertido será tomado por tímido, anti-social, misantropo ou simplesmente incapaz de comunicar-se com o mundo e seus habitantes, enquanto, ao tentar ocasionalmente abrir a boca com o intuito de externar alguma constatação pertinente ou avisar aos outros sobre o iceberg que se aproxima, prestes a chocar-se contra o navio, não é sequer notado, já que todos estão ocupados demais falando sobre si mesmos. O palco é de quem gritar mais alto, fica cada vez mais claro. Estará, sim, em constante e intenso diálogo interno, tanto que por vezes poderá deixar escapar alguma consideração mais veemente ou mesmo ríspida, enquanto tenta convencer ou dissuadir a si mesmo de algum assunto qualquer de suma importância, embora discorde.

O introvertido também será, com frequência, paranóico, neurótico e hipocondríaco. Solitários todos são. Ao preencher os citados requisitos, certamente ocupará a maior parte do seu tempo desperto ‒ e possivelmente durante o sono ‒ conjecturando sobre os possíveis e terríveis desdobramentos dos desdobramentos dos desdobramentos da menor hipótese improvável e sem qualquer relevância, mas que lhe parecerá urgente, crucial, crítica. O introvertido paranóico exemplar está sempre muitos passos à frente de si mesmo, e por andar tão ocupado em evitar os obstáculos futuros e imaginários que inventa, acaba tropeçando nos próprios calcanhares o tempo todo.

2 comentários:

lenora disse...

Super me identifiquei!

Lara disse...

E se ...
Uma crônica quase confessional ... da alma.��